Bangkok e seus milhares de templos

Há mais de 3.000 templos espalhados por Bangkok. De fato, a religiosidade daquele país foi pra mim umas das características mais marcantes. Impossível não notar a quantidade de altares e oferendas pra Buda em cada esquina. Eu não sou conhecedora do Budismo, mas já havia percebido anteriormente que  o Buba é representado de várias formas. Pois bem, em Bangkok isso ficou mais aparente ainda: vimos imagens de  Buda  magros, gordos, sentados, em pé, felizes, sérios, pensativos e até deitados. E como eu já disse em um post anterior, é lindo de se ver a devoção daquele povo. Logo, nosso segundo dia foi todo reservado para conhecer o complexo mais famoso da região – O Grand Palace, que é onde fica o Buda de esmeralda. Como propositalmente escolhemos ficar na Khao San Road, pudemos fazer esses passeios a pé. Mas em Bangkok tudo é muito barato, então independente de onde vc estiver hospedado a viagem até os templos sairá em conta.

Sobre os templos:

Grand Palace – Construído em 1872, o Grand Palace é na verdade um complexo com vários templos e durante muito tempo serviu também como residência pra família real. A entrada custa 500 baths (cerca de 40 reais) e vale cada centavo.

Wat Phra Kaew – Certamente o templo mais famoso dentro do Grand Palace, Wat Phra Kaew é onde fica o buda de esmeralda que, ao contrário do que o nome sugere, é feito de pedra jade. Criado no século XV, o Buda de esmeralda mede cerca de 66 centímetros e não pode ser tocado por ninguém, além do rei. Assim como acontece com algumas outras estátuas do Buda na Tailândia, o Buda de esmeralda tem suas vestes trocadas três vezes por ano de acordo com as estações.

Dicas: Gente, pensem num lugar lotado!! Teve momentos em que eu me sentia uma peregrina pagando promessa no deserto em meio a uma multidão de outros fiéis. Eu fiquei IMPRESSIONADA com a quantidade de turistas e, principalmente, com o número de pessoas dentro dos templos orando (?? não sei se esses seria o termo) e reverenciando Buda. Sendo uma boa cristã, é claro que respeito toda e qualquer religião, por isso passei um bom tempo em cada um dos templos observando cada detalhe e aproveitando a energia de cada um. Mas voltando as dicas: beba muita água, calçe algo confortável, porém fácil de tirar, já que não se pode entrar de sapatos nos templos, leve pouca coisa para não ter que ficar carregando peso e, o mais importante: Vista-se apropriadamente! O calor e a umidade estavam de matar. Por isso, coloquei um vestido e os meninos vestiram bermudas. Daí, como eu meio que já temia, fomos barrados na portaria e precisamos alugar trajes apropriados. Eu aluguei uma camisa e os meninos calcas largas. Pelo menos não tivemos que pagar nada, só deixar um dinheiro como caução, que nos foi devolvido quando devolvemos os trajes. Acho que é bom também pesquisar um pouco sobre o local antes de ir para não se se sentir tão perdido em meio aos templos. Se possível, o melhor mesmo é contratar um guia turístico, mas só pensamos nisso quando era tarde demais.

*****

Eu poderia passar horas aqui contando detalhes sobre a arquitetura, a atmosfera do local, as pessoas… Mas acho que as fotos falarão por si! =D

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s